Banha da cobra

O que é que a banha da cobra tem? Deitei-me com a barriga cheia de jaquinzinhos fritos e cervejas geladinhas e deu no que deu, uma noite agitada, sonhos atrás de sonhos e um pesadelo estranhíssimo. Devo ter ressonado como um rinoceronte!  Vou contar-te: sonhei que o meu trisavô, que foi coveiro no...

Ler mais »

Elogio da Madrasta

Mário Vargas Llosa não se contenta com menos, agudiza-nos os sentidos ao ponto de ficarmos suspensos até à última linha. E a seguir suspiramos fundo, já com pena de termos de nos separar da Lucrécia, de Rigoberto e de um demoniozinho chamado Fonchito. O Elogio da Madrasta – que se lê num abrir e fe...

Ler mais »

Quem é então o culpado?

Quem é então culpado? Aqui, os doentes seleccionados no quadro de um dispositivo legal eram recebidos num edifício por enfermeiras profissionais, que os registavam e despiam; havia médicos que os examinavam e os conduziam a uma câmara estanque; um operário administrava o gás; outros procediam ao tr...

Ler mais »

A Virgem dos Sicários

«Por isso aqui, neste país de leis e constituições, democrático, ninguém é culpado até ser condenado, e não o condenam se não for julgado, e não o julgam se não o apanharem, e se o apanham soltam-no... A lei da Colômbia é a impunidade e o nosso primeiro delinquente impune é o presidente, que a estas...

Ler mais »

Dia da Mulher

Pode parecer puro lisonjeio, pode parecer que sou lamecha, pode parecer até outra coisa qualquer, pouco me importa, o que quero mesmo –  no dia em que se assinala pela centésima vez o Dia da Mulher –, é manifestar o apreço e gratidão às mulheres, a todas sem excepção, quer se trate da mulher que me ...

Ler mais »

E venha depressa o 2011!

2010 foi um ano implacável que nos fez tremer e suar em bico! Deu para rir, chorar e deu para pensar. A poucas horas do novo ano e em jeito de despedida, gostaria de desejar a todos os que conheço e não conheço e a todos os amigos, um Ano Novo com menos tempestades e mais alegrias. Um ano com menos...

Ler mais »

Acupunctura a Portugal

Uma dor no ombro ligeiramente incomodativa, primeiro, uma outra quase incapacitante, depois. A vida ensina-nos que para ficarmos empenados não é preciso muito! Voltando ao meu ombro, pois é dele que falo, comecei a vê-lo enrijecer e a certa altura o danado disse-me mesmo que declararia greve por tem...

Ler mais »

Divórcio em Buda

Talvez? Não seria médico, se não conseguisse salvá-la. Era um caso de escola... ensina-se em todo o lado, um desses casos em que, efectivamente, sabemos qualquer coisa, sabemos ajudar. Largo a seringa, sento-me a seu lado, tomo-lhe o pulso, olho-a. Com um lenço limpo a espuma dos lábios. Olho-a long...

Ler mais »

Maria Teresa Horta

Diz-me que Poesia Reunida é a história da sua vida. Peço-lhe para escolher um poema e ela elege Ponto de Honra. Sugere que eu escolha os outros. Tarefa difícil, pois Maria Teresa Horta escreve divinalmente. Vale a pena lê-los, são belíssimos. PONTO DE HONRA Desassossego a paixãoespaço aberto nos m...

Ler mais »