Loading...

A Montanha Mágica (Thomas Mann)

  • Dá vontade de dizer que se A Montanha Mágica de Thomas Mann não existisse a Literatura não seria aquilo que é.

    Mann criou personagens com tamanha consistência, que passei a vê-las como se de pessoas se tratassem. A Montanha Mágica é, quanto a mim, uma das melhores obras literárias de sempre.

     

    Excerto

    Hans Castorp sentia-se, na verdade, inclinado a ver ainda uma excepção, a cujo respeito não nos arriscamos a opinar. Afirmava de si para si que Clávdia Chauchat dera pelo seu reaparecimento, logo quando entrara, atrasada como sempre, após ter batido a porta envidraçada; tinha a certeza de que os olhos estreitos da russa o haviam fitado com um olhar ao qual ele respondera com outro; apenas se sentara, Mme. Chauchat voltara-se de novo para o lado dele, sorrindo por cima do ombro, como fizera três semanas atrás, antes de ele ter ido ao exame médico. E esse gesto fora tão pouco dissimulado, tão desprovido de consideração – tanto de consideração para com ele quanto para com os demais pensionistas –, que Hans Castorp vacilava sobre se devia sentir-se deliciado ou tomar essa atitude por um sinal de desprezo e irritar-se por causa dela. Fosse como fosse, seu coração contraíra-se convulsivamente sob a influência desses olhares, que de um modo fantástico e inebriante tinham negado e desmentido as conveniências segundo as quais se ignoravam mutuamente; contraíra-se quase que dolorosamente, já no momento em que se fechara com estrondo a porta envidraçada, momento esse que Hans Castorp aguardara com respiração ofegante.

    Tags: Sanatorio Primeira Guerra Mundial Cultura Ideologia Thomas Mann Nobel da Literatura Melhores obras literárias

Voltar