Loading...

Blog

  • Paixão pelo corpo

    tags:

    No dia em que Libério foi surrado por um vizinho, mais baixo e menos encorpado, jurou a si mesmo que se ia inscrever num ginásio. A experiência correu melhor do que inicialmente imaginara, ao fim de umas semanas já praticava várias modalidades. Com o tempo e com o corpo a modificar-se, Libério começou a exibir-se, andava muitas vezes com um calção colado ao corpo e com t-shirts justíssimas.

     

    Depois foi para o boxe, ganhou alguns combates e um dia perdeu um, com más consequências: partiu a cana do nariz e ficou com a cara num trambolho. Teve de ir à faca, como se diz na gíria, mas o resultado não foi muito animador, ficou com um narigão em forma de S. Quem com o Libério se cruzasse, cruzava-se primeiro com o nariz... Sem exagero!

     

    Atirou com as luvas ao chão mas não perdeu a vaidade de exibir os músculos. Alguém lhe disse que as claras e os batidos (uma proteína, como passou a referir) o ajudariam a moldar o corpo. Começou por comer quatro claras e um batido ao pequeno-almoço, mas depressa triplicou as doses. Cresceu, os músculos incharam como um milagre, sem que na verdade fosse um milagre. No ginásio, olhava para a malta conhecida e para o espelho e perguntava: «O que é que acham do meu bíceps? Estou com os abdominais mais definidos, não estou?» Todos os dias ia ao ginásio, todos os dias fazia as mesmas perguntas.

     

    Mas tudo o que já conquistara não lhe bastou, ouviu falar de umas injecções que faziam maravilhas, não descansou enquanto não as adquiriu. Voltou a crescer e a inchar (passou de 95 para 110 quilos), teve de se desfazer da roupa que tinha e comprar nova, dois números acima.  

     

    Andou nisto muito tempo. Deixei de o ver com a namorada, uma loira espadaúda capaz de fazer parar o trânsito. As más-línguas dizem que o Libério perdeu o fulgor, que a verginha já não respondia! Verdade? Mentira? Certo, certo, é que alguém me telefonou dizendo que o Libério está no hospital com um delicado problema de fígado.


Comentar


Comentários

Nome: Francisco N. Santos | Data: 2010-04-20 21:00:42

Conheço várias histórias mais ou menos parecidas


Nome: Sílvia Gusmão | Data: 2010-04-20 19:49:45

Ri até meio do teu blog... "Quem com o Libério se cruzasse, cruzava-se primeiro com o nariz... Sem exagero!"...

Depois comecei quase a chorar. Quando a preocupação pela nossa imagem passa para além do razoável e ocupa os nossos pensamentos e comportamentos, durante a maior parte do dia, estamos doentes...



Voltar